MARIA GUEDES

Monday, 9 January 2017




Aqui, neste separador com pessoas dentro, cabem todos aqueles que me inspiram a mim e à minha vida diariamente, seja de que forma for. São muitas, bastantes, variadíssimas e distintas entre si; mas uma, a que considero a mais genuína it girl portuguesa (no que quer que signifique a acepção da palavra...), true at heart, é ela, a inigualável (e sempre imparável!) Maria Guedes, a.k.a. Stylista, do blog com o mesmo nome.

Numa ida minha ao Sul, há uns meses atrás (no ano passado, portanto; e já depois do seu #summermarketstylista, onde aliás estive e onde tive a oportunidade de a conhecer pessoalmente), combinámos encontrar-nos para um café próximo da hora de almoço, na mítica pastelaria Garrett, nascida em 1934, no Estoril, para dois dedos de conversa. Por azar, estava fechada! Por isso, optámos pela varanda sobre a piscina do não menos tradicional e carismático hotel Palácio Estoril, onde então conversámos tranquilamente acompanhadas por uns drinks (sem álcool, diga-se!) e uns aperitivos.




Conhecemos a Maria Guedes do blog, do mercado, até da capa da Vogue Portugal... Mas quem é verdadeiramente a Maria, na sua mais pura essência?
Eu acho que sou muito de estar no meu cantinho, aliás sempre fui desde miúda; ou estar a fazer os meus desenhos, ou estar no meu mundo... Sou aquele género, que se for para ir para uma festa vou, estou ali a falar com toda a gente, mas depois gosto de voltar para o meu ninho e para o meu círculo, com família, amigos mais próximos... Não sou aquela pessoa que tem um milhão de programas e que "vai a todas". Na maior parte das vezes gosto mais de ficar a ler, a fazer um desenho,  no fundo a fazer coisas criativas e produtivas. Sou Virgem e, não sei se é uma característica das pessoas deste signo, mas eu tenho que estar sempre a fazer algo produtivo (nem que seja a arrumar!), em vez de andar de um lado para o outro, ou em cafés, ou a passear... Estar em todo o lado, com muita gente ao mesmo tempo, não sou mesmo nada eu.
Resumindo, a minha vida é super simples, tranquila... Gosto de criar: escrever ou desenhar, sobretudo; ou algo relacionado com roupas; ou ainda fotografar, que adoro!

O que é que ainda te falta fazer e realizar?
Falta-me fazer e realizar muita coisa!
Profissionalmente, gostava de ter a minha própria linha de básicos. É uma coisa em que já penso há anos e anos, mas que nunca parei para fazer nada sobre isso, porque não tenho tempo e como é uma coisa que está sempre on the back of my mind, eu vou pensando "deixa ver quando é que pode surgir uma oportunidade ou um parceiro, alguém que possa fazer isto comigo..." Não sei, talvez um dia quando não tenha nada para fazer. É algo que procuro muito e, já desde os tempos em que fazia personal shopping, que foi por onde eu comecei. Já nessa altura tinha imensa dificuldade em encontrar coisas simples e super básicas. Parece quase óbvio que haja, mas depois não há, porque é só tendência, tendência e mais tendência...
Portanto, encontrar básicos de qualidade e que façam um bom fundo de armário, não é assim tão fácil quanto isso. Bom corte, bons materiais, bons acabamentos, essas coisas... Por isso é que eu adorava, mas tinha que encontrar assim um parceiro excelente, alguém que dominasse a parte de confecção e que eu só tivesse que escolher materiais, acabamentos, formatos, adaptando-os até aos vários tipos de corpos e de figuras. Básicos, mas que caíssem logo bem à primeira.

É que nós estamos atentas às tendências, gostamos muito de ir às compras, de experimentar, de ser diferentes, de sair da zona de conforto, de variar, de nos divertirmos, mas isso é apenas uma minoria. A maior parte das pessoas tem imensa dificuldade, e eu acho que se sentem bastante frustradas, porque vão aos centros comerciais, querem fazer parte deste jogo do estilo, quando vão ter com amigos, quando tiram fotografias, quando aparecem no Facebook ou no Instagram, mas não é um jogo fácil de se jogar.
Assim, com os básicos simplificava-se! Depois de estes estarem escolhidos, era só adicionar complementos, ou seja, ter uma boa base e depois trabalhar sobre ela.

A pergunta-cliché, mas que não poderia deixar de fazer: onde e como te vês daqui a 10 anos?
Não faço a mínima ideia, porque as coisas mudam com tanta rapidez... Há 10 anos atrás não poderia imaginar que estaria a fazer isto. Mesmo! Aliás, há 10 anos atrás dizia: "eu não sei o que vou fazer, mas nunca vou trabalhar por conta própria! É uma responsabilidade e um compromisso... Prefiro trabalhar para outros, saio e vou beber um copo, ou vou para a praia, tranquila..." E pronto, aqui estou eu!
Mas gostava de continuar a trabalhar com moda, que é uma indústria que me fascina, e com digital, que é outra coisa de que gosto muito, também. Portanto esta junção de marketing/vendas/roupa, gostava de continuar a trabalhar nela. Agora, com que ferramentas ou com que mídia, não sei. Mas espero continuar nesta área e continuar com a minha família super querida e feliz! Ah, e com o blog, claro, que continua a ser a grande âncora. É o que me dá mesmo mais gozo de todas as coisas que faço, por isso dificilmente pensaria em desistir.


À queima-roupa...


Uma palavra de que gostes?
Paz.

Hora do dia preferida?
De manhã, cedinho (tipo 7h).

Uma comida?
Ceviche.

Uma bebida?
Porto tónico.

Uma praia?
A do Guincho (Cascais).

Uma cor?
Azul.

Um aroma?
Jasmim.

Estilo de música?
Indie rock.

Uma paixão?
Fotografia.

Se fosses uma flor, qual serias?
Jasmim.

E um animal?
Gato.

Uma peça indispensável no teu armário?
Casacos.

O que nunca usarias?
Corsários.

Uma característica forte do teu estilo?
Minimalismo e masculino.

Não podes sair de casa sem...
Chave de casa para voltar a entrar :)

Cidade preferida?
Nova Iorque!

Viagem inesquecível?
A próxima, à Austrália ;)

Uma pessoa que admires?
O meu pai, o meu marido...

A quem "roubarias" o closet?
À Garance Doré.

Designers favoritos?
Vou vendo um bocadinho de tudo... E é mais por colecções do que propriamente por designers.

Uma qualidade e um defeito teus?
Perfeccionismo.

Que dom gostarias de ter?
Cantar.

Se não fosses a Maria, quem gostarias de ser?
Gosto de ser eu.

Do que mais gostas e do que não gostas nos outros?
Humanismo e crueldade, respectivamente.

O que levarias, não necessariamente para uma ilha deserta, mas para uns dias offline?
Livros.

Rede social predilecta?
Instagram.

Algo que detestes?
Falta de transparência.

A tua ideia de felicidade é...
Amor e saúde.

Lema de vida?
"Impossible is nothing" (Muhammad Ali)

Qual a pergunta que gostarias que tivesse sido feito nesta entrevista?
Ficou tudo dito!



Agradecimentos: à Maria, claro; e também, à Joana Dias, que se prontificou a registar o momento com o iPhone, dando origem às fotos que aqui se vêem (excepto a primeira imagem, que foi retirada da conta de Instagram da Maria)


No comments:

Post a comment