A la milanesa

Wednesday, 5 April 2017

Enquanto faço a mala para rumar uns dias a Sul, mais concretamente ao Estoril/Lisboa onde tenho o aniversário da minha avó materna, altura em que aproveito sempre também para fazer umas quantas cositas más 😊, lembro-me que ainda não escrevi nadinha (pelo menos aqui) sobre a minha ida a Milão. Shame on me! 🙈



Foram quatro dias completos muito bem passados, numa cidade que já conhecia sim, mas que desta vez teve toda uma outra perspectiva e sabor. Da primeira vez em que tinha lá estado, estava a fazer Erasmus na bella Roma e fui ter com umas amigas, de comboio. Não me lembro quanto tempo fiquei, mas acho que foi qualquer coisa como um fim‑de‑semana. Gostei muito. Na segunda, passado não muito tempo desde a primeira visita, fui com a minha avó e a minha tia, mas não tivemos muita sorte: apanhámos um dos maiores nevões de todos os tempos na região! Conclusão? Não conseguimos ver praticamente nada, pois estava tudo branco, coberto de neve, e porque tudo o que fizemos foi andar de loja em loja, de restaurante em restaurante e de café em café, para nos aquecermos dos 8 graus negativos que se faziam sentir. Foi surreal, mesmo!


Desta vez, novamente na companhia da minha tia (e madrinha para quem não sabe!) também, aliás a pessoa que me ofereceu a viagem e me desafiou a repetir a visita, consegui ver o mais importante e viver a cidade como uma local. Andei imenso a pé (só assim se conhece verdadeiramente, não é?); estive nos locais mais turísticos; nos não tão turísticos, mas antes mais boémios e artísticos; num famoso mercado de rua, de coisas em 2ª mão; comi quase sempre comida italiana; aproveitei para parlare o mais que pude (adoro!); provei o tão famoso Aperol Spritz, um cocktail típico italiano e  maravilhoso por sinal, que eles bebem quase a toda a hora, mas principalmente na altura do apperitivo; vi montras e mais montras, entrei nas lojas em que quis e bem me apeteceu (mais do que uma vez até, confesso!); apreciei o tão aprumado estilo italiano e dos milaneses, em particular... Resumindo, foi um aniversário perfeito que me proporcionaram este ano. Inesquecível, mesmo! 😍 Foi muito bom voltar a um país que adoro e onde acredito piamente, que tenha sido onde nasceu o conceito de "belo" 😉


Ah, os museus, a Duomo (parte interior), o Lago Como e mais umas coisas, ficaram para uma próxima visita, já que o tempo não chegaria para tudo e, como estava tanto sol e calorzinho bom (Primavera no seu melhor 👏👏👏), optámos por fazer essencialmente, vida ao ar livre.

Não pretendo fazer um guia exaustivo sobre Milão (para isso há, com certeza, muitos livros); pretendo antes deixar alguns pontos de referência e que tive oportunidade de conhecer para, se tiverem esta viagem em perspectiva, consultarem e saberem o que podem ver/fazer... Espero que gostem!

 Stazione di Milano Centrale (principal estação ferroviária)

✔ Teatro alla Scala (mais conhecido por La Scala)

Duomo di Milano (Catedral de Milão)


Galleria Vittorio Emanuele II (ou a sala de visitas de Milão; um dos mais antigos centros comerciais do mundo, com a particularidade de ser em forma de cruz, com belas arcadas e uma cúpula em ferro e vidro)


























Quadrilátero da Moda, também chamado de Quadrilátero do Ouro, composto pelas vias Montenapoleone, della Spiga, Sant'Andrea e Borgospesso


Castello Sforzesco




KIEHL'S



Parco Sempione

Zona Tortona



Zona di Brera



                            
                            DIPTYQUE


                                
COS




Pasticceria Marchesi





10 Corso Como



Pasticceria Cova

Distrito di Navigli (com os famosos canais)

God Save the Food - Cucina e Dispensa (há dois)





Emporio Armani Caffè (a que fui da outra vez)

Nota 1: Claro que depois há outros pontos emblemáticos a conhecer na cidade, mas a "listinha" acima foi aquela que segui e que deu para conhecer bem. E por falar nisso, diria que quatro dias é o ideal para se ficar a conhecer minimamente bem la città, sendo que se se quiserem "perder" um pouco mais pelo que a bela Milão tem para oferecer, talvez cinco ou seis dias seja o ideal. Ah, andem de Tram (um cruzamento de eléctrico com metro de superfície), pois é uma boa forma de fazerem uma espécie de passeio turístico 😊




AESOP



ACNE STUDIOS (coming soon...)



Arrivederci, Milano!


Nota 2: todas as fotografias foram tiradas por mim, com um iPhone 7 Plus.











GuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardar

No comments:

Post a comment